.Música

.A visitar

.Arquivos

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.mais sobre mim

Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Dona-de-casa

   A minha vida depois do casamento tem mudado em algumas coisas.

   Uma delas é os afazeres domésticos. Até aos vinte e um anos vivi com a minha mãe e confesso, nunca fiz grandes limpezas, nem sequer me lembro de ter estendido mais do que duas máquinas de roupa.  A separação das roupas era para mim uma coisa só para entendidos e nem sequer me passava pela cabeça que havia várias temperaturas e várias rotações para se lavar roupa.

   Aos vinte e um vim viver para Lisboa. Aluguei um quarto e a partir daí as coisas começaram a mudar maneirinhas. Já fazia a minha própria comida mas continuava a levar a roupa para casa ao fim-de-semana para a mãe lavar e engomar. Uma vergonha bem sei, mas sabia muito bem.

   Aos vinte e dois abri uma porta do armário e achei que já estava em tempo de começar a dar uns beijos (aos vinte e dois, credo, o que eu andei a perder. Agora que penso nisso mais a sério sei prefeitamente que faltavam dois dias para fazer 22 por isso ainda era uma pita rsrsr).

    Depois da primeira porta aberta, atirei-me logo para o primeiro ajuntamento, que isto de andar a pagar duas rendas de quartos e só se dormir num deles não tem muita piada por isso lá alugamos uma casa. Mesmo aqui as minhas lides domésticas continuaram a ser poucas. Ela lavava, engomava e limpava a casa, eu ia ao super-mercado e fazia compras. Continuava a levar a roupa para casa ao fim-de-semana porque a mãe não sabia que a minha colega de casa era mais do que amiga e para não haver choradeira, lá levava eu a roupa para casa.

    Foi só quando me mudei novamente para o sítio que estou agora que a minha vida doméstica mudou radicalmente. Fazer comida nunca foi problema, mas tudo o que implique limpeza de alguma coisa era um tormento.

   Aquilo no primeiro ano ainda correu bem, mas depois lá veio a frase "ou tu começas a ajudar mais ou..." e pronto a partir daí tem sido um curso intensivo de lides domésticas. Ele é separar a roupa por cores e tipo de tecidos e ainda colocar de lado a roupa que tenha nódoas difícies (para se passar com um gel antes das lavagens) Ele é estender a roupa direitinha e pelos sítios certos. Ele é lavar paredes, portas, tectos e candeeiros. Ele é varrer o chão todos os dias (temos dois cães) É aspirar, dobrar, verificar se os bicos do fogão estão bem fechados, despechar lixo, fazer reciclagem e ontem sim, ontem estive quase uma hora (estava a dar os simpsons) a escolher agriões para hoje fazer uma sopa.

    Estou uma dona-de-casa feita (a miúda até tem medo rsrsr) e por isso penso que a próxima etapa será construirem-me um monumento destes.

publicado por alguém às 10:00
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 23 de Janeiro de 2007 às 10:29
:)))))))))))) Só mesmo tu para me fazeres rir a uma hora destas que ainda estou mal disposta por ter de me levantar para vir trabalhar.
Tadinha de ti.. vê lá se a tua nina merece isso tudo?
A ideia da estatua foi brilhante :))))
Bjs.
De serotonina a 23 de Janeiro de 2007 às 10:52
As lidas da casa são uma seca, bolas, para mim são um tormento! Mas vejo que fizeste grandes progressos! In the name of love!
De despertando a 23 de Janeiro de 2007 às 11:06
O anómimo sou eu, como vês de manha é difícil....:)
De Mafalda a 23 de Janeiro de 2007 às 12:33
Somos duas! Somos duas! Mas eu agora estou sozinha... há menos que fazer (roupa e comida), mas tb não há ninguem para esender a roupa e aspirar! E como eu odeio aspirar!!!

Bjos
Loira
De sotavento a 23 de Janeiro de 2007 às 19:42
A miúda está a crescer!... :)))
De neva a 23 de Janeiro de 2007 às 21:36
hehe elá isso é muita coisa sim sim casadinha e atinadinha assim é que é. vamos lá ver como será quando eu me casar rssssssss
De dina a 25 de Janeiro de 2007 às 08:19
adorei o teu post, fez-me lembrar a minha vidinha no que se refere a lides domésticas :)
eu só vim para a "rua" aos 23 e até lá:
- entrar na cozinha só para ver se havia queijo escondido
- lavar roupa??? separar roupa???? sem sabia que se faziam essas coisas, eu nem sujava roupa :) só vestia ganga, que quanto mais suja mais gira :)
- mas lia muito, desenhava muito, pintava muito, via muitos filmes, escrevia muitos diários e já trabalhava imenso, dáva-me imensa pica trabalhar 20h seguidas (ingénua)

depois de ter saido de casa ... enfim não mudou muito, apesar de ter tido a ajuda imensa de minha colega de casa, que me alertava para o que era preciso fazer:
- comer, se era eu a fazer, abrir lata de atum, abrir lata de sardinhas (sempre adorei conservas, mas de abertura fácil) e sem acompanhamento porque eu continuava sem me aproximar do fogõ ou esquentador
- muito batido de banana, muito leite com chocolate frio, e... batatas fritas de pacote com ketchup o melhor que há, grandes jantares eu fazia sentada no sofá
- limpezas? fiquei a perceber que era precisoa aspirar e lavar cozinhas, casas de banho e louça e esta parte achava muito giro
- também gostava de regar as plantas
- passar a ferro???? a minha roupa não precisava, salvo rarssimas excepções:)

a coisa mudou radicalmente, 2 anos depois quando passei a querer ao meu mai que tudo que ele tinha motivos para ficar comigo e agora já sei passar a ferro
- quanto ao comer ... enfim, é melhorser ele, até porque temos uma criança que prcisa de comida saudável :)

felicidades, só te aconselho, não gastes um dia do fim-de-semana com limpezas, grandes neuras eu apanhava
beijinhos
De Rafeiro Perfumado a 25 de Janeiro de 2007 às 16:52
Nunca esquecer o fundamental: a casa existe para nos servir, e não o contrário! Eu ainda hoje tremo qd ouço a frase: "No próximo FDS vamos limpar a casa"
De alguém a 26 de Janeiro de 2007 às 09:46
Despertando - merece isto tudo e muito mais. Dá-me só mais algum tempo :)

Serotonina - isto não me fez gostar de limpezas. Mas gosto muito da miúda...

Loira - acho que já não era capaz de estar a viver sozinha. Gosto demais de partilhar a vida

Sotavento - tem de ser ;)

Neva - quando te casares também vai ser óptimo, tenho a certeza

Dina - por acaso desta vez a limpeza calhou a um sábado mas durante a semana é sempre tão complicado. Mas normalmente aproveito esses dias para passear ;) :)

Rafeiro - e limpezas de época?? Mas ainda assim não sou escrava da casa. Por enquanto lol
De Mente Assumida a 26 de Janeiro de 2007 às 15:30
Ora muito bem, eu concordo. Depois de tanta prova de esforço e de tanta aprendizagem e curso intensivo, no mínimo mereces uma estátua, no máximo uma avenida com o teu nome!

Já agora, que tal porem uns tostões de lado e contratarem alguém para fazer essas coisas por vós? Assim sempre ficaveis com mais tempo livre para fazeerem aquilo que tu só começaste a fazer quando faltavam 2 dias para os 22 anos!... ;)

Bom fim de semana, que espero seja de descanso!
De alguém a 26 de Janeiro de 2007 às 16:40
Mente - obrigada pela visita e comentário. Essa hipótese tb já nos passou pela cabeça. Mas pomos dinheiro de lado para tantas coisas, que simplesmente não dá para ter tudo.

Claro que entre as limpezas sempre se vai praticando alguma coisa. ehehe ;)

Comentar post